Julho Amarelo: campanha alerta sobre prevenção e controle das hepatites virais

Resultado da testagem sai em poucos minutos após a coleta de uma gota de sangue da ponta do dedo  Foto Karina Moraes/Imprensa PMNH

Resultado da testagem sai em poucos minutos após a coleta de uma gota de sangue da ponta do dedo
Foto Karina Moraes/Imprensa PMNH

O Julho Amarelo diz respeito ao mês de controle e prevenção das hepatites virais. E as atenções são ainda maiores no dia 28, a data mundial reservada à luta contra esse grave problema de saúde pública no Brasil e no planeta.

A hepatite pode ser explicada como a inflamação do fígado e, conforme o Ministério da Saúde, trata-se de uma doença normalmente silenciosa. Mas quando os sintomas aparecem, costumam ser cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.

A gerente da Vigilância em Saúde, Lisa Gaspar Ávila, informa que o dia 28 será importante na agenda de julho em Novo Hamburgo. Nessa data, das 9 às 16 horas, uma unidade móvel da Secretaria Municipal de Saúde estará estacionada na Praça do Imigrante, no Centro, para realizar testes rápidos gratuitos de detecção das doenças causadas pelo vírus B (HBV) e pelo vírus C (HCV).

SAE já aplica o teste rápido

O método de diagnóstico quase instantâneo vem sendo aplicado nas segundas-feiras às 10h30min, nas terças ao meio-dia e nas sextas-feiras às 8 horas no Serviço de Atendimento Especializado (SAE). Vale destacar: recomenda-se que o paciente chegue 15 minutos antes do horário na unidade. O posto do SAE fica na Rua General Osório, 868, em Hamburgo Velho. Não é necessário estar em jejum para fazer a testagem e é preciso apresentar documento com foto e o cartão do SUS na recepção.

Informação contribui para a rapidez no diagnóstico

As hepatites virais B e C podem ser transmitidas por meio de relações sexuais sem proteção, drogas injetáveis, inaláveis e pipadas; instrumentos de cirurgia, tatuagens, piercings e manicures não esterilizados e compartilhamento de lâmina de barbear pelo perigo de estar contaminada. Também pode ser passada de mãe para filho durante a gestação e o parto.

Milhões de pessoas no País são portadoras dos vírus B ou C e não sabem. Como são doenças que podem não apresentar sintomas, a rapidez no diagnóstico conta pontos valiosos para se evitar a evolução para uma doença crônica e causar danos graves ao fígado como cirrose e câncer.
Segundo dados da Gerência de Vigilância em Saúde, de janeiro a abril deste ano foram registrados três testes reagentes para Hepatite B e 29 reativos a Hepatite C em 554 amostragens realizadas pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Secretaria Municipal de Saúde promove capacitações 

O médico de família e geriatra Paulo Roberto Luchesi Soares assinala que a questão das hepatites virais necessita ser continuamente abordada por médicos especialistas. Coordenador do Núcleo Municipal de Educação em Saúde Coletiva (Numesc), ele defende a revisão constante a respeito da incidência, do diagnóstico, dos sintomas e dos métodos de tratamento por parte dos profissionais de saúde.

“Por essa razão, a Secretaria Municipal de Saúde tem promovido capacitações para quem está no atendimento direto à comunidade”, destaca. “E além do teste de sangue laboratorial, integrado à política federal, está sendo oferecido o teste rápido das hepatites virais B e C pelo SUS.”

Vale explicar que os testes rápidos são realizados a partir da coleta de uma gota de sangue da ponta do dedo e o resultado sai em poucos minutos. A intenção com essa medida é ampliar o acesso da população ao diagnóstico.

A capacitação em vigilância epidemiológica das hepatites virais contribui para a implementação das estratégias de prevenção, visando a estender o diagnóstico rápido aos demais postos de saúde da rede básica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>